Numeração Chassis Gurgel / Modelos no Denatran

Numeração do Chassis:

ATENÇÃO: As informações acerca da numeração de chassis abaixo são uma compilação de informações a partir de diversos números de chassis a nós enviados. Caso o seu chassis seja diferente do abaixo publicado, ou se julgar que alguma das informações está incorreta ou incompleta, agradecemos entrar em contato através dos comentários no final da página! Se for nos enviar um número, pedimos que nos modelos anteriores a 1988, substitua somente os dois últimos números por **.

Xavante XT e XTR:

Segundo email enviado pelo amigo Celso Flores Fernandes, a numeração de chassis dos Xavante XT e XTR é formada pelos seguintes dígitos:

Ex: XT1372***
XT – modelo (não varia, independente do modelo);
13 – motor 1300 cc (aparentemente não varia, mesmo que o carro tenha vindo com motor 1500);
72 – varia conforme o ano de fabricação;
*** –  é um conjunto de 3 números correspondente ao número de série.

Fonte: email de Celso Flores Fernandes, numeração de chassis do Xavante XT 1973 de Sebastião Silva (SP), numeração de chassis do Xavante XT 1973 de Christian Monteiro.

Gurgel Xavante XTC:

O Gurgel Xavante XTC segue o mesmo padrão do Xavante XT/XTR, sem alteração do prefixo para o modelo e adição de um número a mais na série:

EX: XT137513**
Onde:
XT – modelo (não varia, independente do modelo);
13 – motor 1300 cc (aparentemente não varia, mesmo que o carro tenha vindo com motor 1500);
75 – varia conforme o ano de fabricação;
13** –  é um conjunto de 4 números correspondente ao número de série.

Fonte: Numeração de chassis do Gurgel Xavante XTC 1975 de Marcelo San (SP).

Gurgel X-10:

Interessante observar que em 1975 a Gurgel se mudou da Av. do Cursino (São Paulo/SP) para Rio Claro. Julgávamos que o X-10 teria sido fabricado só na nova fábrica, mas temos pelo menos um dos carros que enviaram com plaqueta da Av. do Cursino.

A numeração do chassis do X-10 segue lógica similar à do Gurgel Xavante XTC, com a mudança do código do modelo e alteração da numeração referente ao motor utilizado:

Ex: X16752xxx
X – modelo (não deve variar);
16 – motor 1600 cc (aparentemente não varia, mesmo que o carro tenha vindo com motor diferente);
75 – varia conforme o ano de fabricação;
2 – ainda não está claro se seria parte da numeração sequencial ou se há um porquê para esse número;
*** –  é um conjunto de 3 números correspondente ao número de série.

Fonte: Numeração de chassis do Gurgel X-10 1975 de Rubens Patrício, Gurgel X-10 1975 de “Carvoaria Vulcão”.

Gurgel X-12/Tocantins:

Os X-12 a partir de 1976 até aproximadamente 1982 (“3ª Fase“) tem a seguinte numeração de chassis:

Ex: X12805***;
X12 – modelo;
80 – varia conforme o ano de fabricação;
5há a suspeita que se refira ao ano de fabricação do modelo (1=1976, 2=1977, 3=1978, 4=1979, 5=1980, 6=1981, 7=1982), mas pode ser parte da sequência numeral. Suposição descartada, pois provavelmente a Gurgel produzia mais de 1000 X-12/ano. A fonte é a revista 4 rodas, conforme levantamento feito (clique para visualizar). Se refere ao primeiro dígito número serial de produção portanto, incluído abaixo.
5*** – é um conjunto de 4 números correspondente ao número de série.

Fonte: Numeração de chassis do Gurgel X-12 TR 1978 e 1980 de Francisco Branco (Rio de Janeiro/RJ), Gurgel X-12 TR 77 de Ricardo Islabão e manual do proprietário do Gurgel X-12 TR 1983 e do Gurgel X-12 Lona de 1983.

De 1983 até 1987 a numeração perde o ano de fabricação e aparentemente passa a ser simplesmente sequencial, no seguinte formato: X121****.

X-12 – código do modelo;
1**** – conjunto de 5 números correspondente ao número de série.

Fonte: Numeração de chassis do Gurgel X-12 TR 1983 e Gurgel X-12 TR 1984 de Fernando Camargo (São Paulo/SP), Gurgel X-12 Lona 1983 de Rubens Prado, Gurgel X-12 TR 1984 de Forasteiro, Gurgel X-12 TR 1986 de Ednilson Borghi, Gurgel X-12 TR 1987 de Jimmi Kreischer (Petrópolis/RJ).

A partir de 1988, o Gurgel X-12 e o Gurgel Tocantins (1989 em diante), passam a ter numeração mais complexa, iniciando sempre com 9BU, sendo: 9 = América do Sul (Brasil), B = Brasil, U = Gurgel;

– Tocantins TR (X12RTX): 9BUX12RTX*1G*****
– Tocantins Lona (X12LTX): 9BUX12LTX*1G*****
Onde:
XXXXX – código referente ao modelo;
* – é uma letra que corresponde ao ano de fabricação: J = 1988, K = 1989, L = 1990, M = 1991, N = 1992, P = 1993, R = 1994
***** – é um conjunto de 5 números correspondente ao número de série.

Fonte: Numeração de chassis do Gurgel Tocantins 1989 de Rubens Prado, Gurgel Tocantins TR 1991 de Felipe Olivani (São Paulo/SP) e do Gurgel Tocantins Lona 1990 de Antonio Augusto Baetz Buzatto (SP).

Segundo o manual de serviços para as autorizadas do Gurgel BR-800 (sem data), o código do chassis se refere: 9BU (símbolo do fabricante), BR (prefixo do tipo), 800 (tipo), K (ano de produção), 1 (ano do modelo), G (centro de produção), 00001 (número de série).

Gurgel X-20/X-15 (teto lona)

A numeração de chassis do Gurgel X-20 e dos primeiros Gurgel X-15 (capota de lona, vidros assimétricos) segue a mesma lógica dos primeiros Gurgel X-12.

Ex: Ex: X2077000*;
X20 – modelo (não varia para X-20 ou X-15 lona);
77 – varia conforme o ano de fabricação;
000* – é um conjunto de 4 números correspondente ao número de série.

A numeração de chassis do Gurgel X-20 começa em X20770001. O X-15 Lona (com vidros do parabrisa desiguais) começa entre os chassis X20780116 e X20780154. A maior numeração que se tem notícia é X20790230. Os X-20/X-15 Lona costumam estar no documento como os mais diversos modelos: Xavante, X12, X15, X15TR, E500, E500CD e Carajás.

Fonte: Comentário de Maximilian Luppe e numeração de chassis do X-20 78/79 de Aldemir (SP).

Gurgel X-15/G-15:

Os X-15 e G-15 a partir de 1979 tem a seguinte numeração de chassis:

Ex: X1580****;
X15 – modelo (não varia, independente do modelo);
80 – varia conforme o ano de fabricação;
**** – é um conjunto de 4 números correspondente ao número de série.

Fonte: Numeração de chassis do Gurgel G-15 CD 1980 de Wagner Rocha (Rio de Janeiro/RJ), Gurgel X-15 TR 1980 de Fernando Camargo (São Paulo/SP), Gurgel G-15 CD 1980 e Gurgel G-15 L CD 1981 de Marcelo San, (SP), Gurgel G-15 1982 de Marcelo Guedes e manual do proprietário do Gurgel L CS 1981 de Vermax Indústria e Comércio de Papéis Ltda (Rio de Janeiro/RJ).

Segundo o amigo Fernando Camargo, o número serial de chassis mais alto para os modelos X-15 e G-15 (todas as versões) seria em torno de 1200, o que leva a crer que a produção combinada tenha sido próxima a esse número, já que em 82 foram fabricadas as últimas unidades dos dois modelos.

A numeração de chassis do X-15/G-15 está localizada no cofre do motor, numa barra de ferro à esquerda. A plaqueta de fabricação fica em baixo do painel, lado direito, por baixo do porta-luvas aproximadamente.

Gurgel-G-15-L-CS-numerodochassis Gurgel-G-15-L-CS-plaquetadeidentificacaoFonte: manual do proprietário do Gurgel L CS 1981 de Vermax Indústria e Comércio de Papéis Ltda (Rio de Janeiro/RJ).

Gurgel XEF:

O Gurgel XEF tem a seguinte numeração de chassis:

Ex: XEF01**
Onde:
XEF – modelo;
01** – conjunto de 4 números correspondentes ao número de série.

Fonte: Manual do proprietário de um Gurgel XEF 1986.

Gurgel Carajás:

Até início de 1988 os Carajás tem seu número de chassis começando com X-15, apesar de nada terem a ver com esse outro modelo. Um já não era mais fabricado quando o outro passou a existir.

Portanto, de 1984 até início de 1988 temos a seguinte numeração de chassis:

Ex: X15100**;
X15 – modelo (não varia, independente do modelo);
100** – é um conjunto de 5 números correspondente ao número de série.

Fonte: Numeração de chassis do Gurgel Carajás Diesel 1985 de Marcelo Pereira Guedes, Gurgel Carajás Diesel 1985 de Willian Dassow, Gurgel Carajás Diesel 1986 de Ricardo Islabão, Gurgel Carajás 1987 de Carlos Melo, Gurgel Carajás 1987 de Sebastião Silva (SP), Gurgel Carajás 1987 de José Roberto da Silva Costa (SP), Gurgel Carajás VIP 1988 (fabricado em Jan/88) de Rubayat Franco (RJ).

A partir de 1988, o Carajás (assim como todos os outros veículos fabricados pela Gurgel), passam a ter a numeração começando com 9BU, sendo: 9 = América do Sul (Brasil), B = Brasil, U = Gurgel. Novamente o código de seu modelo começa com X-15, repito, apesar de ser um carro completamente diferente:

– Carajás VIP (X15RXX): 9BUX15RXX*1G*****

– outros modelos de carajás: estamos pesquisando outros modelos do carajás pós-1988 para descobrir se há alguma diferença. Se o seu for diferente, faça um comentário abaixo.

Onde:
XXXXX – código referente ao modelo;
* – é uma letra que corresponde ao ano de fabricação: J = 1988, K = 1989, L = 1990, M = 1991, N = 1992, P = 1993, R = 1994;
***** – é um conjunto de 5 números correspondente ao número de série.

ATENÇÃO: É muito comum constar no documento dos Gurgel Carajás que o modelo do veículo é Gurgel/Gurgel X-15. Era um erro comum dos Detrans, influenciado principalmente pela numeração do chassis. A correção da informação é possível, mas não é necessária. Veja mais abaixo os modelos Gurgel cadastrados no Denatram.

Fonte: Numeração de chassis do Gurgel Carajás VIP 1991 de Dionísio Bertuzzo e do Gurgel Carajás VIP 1991 de João Ferraz (SP).

Segundo o manual de serviços para as autorizadas do Gurgel BR-800 (sem data), o código do chassis se refere: 9BU (símbolo do fabricante), BR (prefixo do tipo), 800 (tipo), K (ano de produção), 1 (ano do modelo), G (centro de produção), 00001 (número de série).

Gurgel Itaipú E-400 (versão elétrica do G-800):

O Gurgel Itaipú E-400, e provavelmente o Gurgel Itaipú E-500, tem a seguinte numeração de chassis:

Ex: E40081000*
Onde:
E400 – código do modelo (não sabemos se varia para o E-500);
81 – varia conforme o ano de fabricação;
000* – é um conjunto de 4 números correspondente ao número de série.

O Gurgel Itaipú E-400 provavelmente tem sua numeração de chassis começando em E400810001.

Fonte: Comentário de Maximilian Luppe (SP).

Se o seu G-800 tiver esse padrão de numeração de chassis, não estranhe: a Gurgel depois de pouco tempo converteu todos os veículos elétricos Itaipú E-400/E-500 para motores a gasolina.

Gurgel G-800:

O primeiro G-800 foi produzido em 1982. No veículo de chassis 001 temos uma numeração num formato um pouco incomum para a Gurgel, sem os dois dígitos correspondentes ao ano após o código referente ao modelo. Precisaríamos de outros carros do mesmo ano para confirmar. De qualquer maneira, está desta forma:

Ex: G800000*
Onde:
G800 – código do modelo;
000* – é um conjunto de 4 números correspondente ao número de série.

Temos confirmação de um chassis do início de 1988 que segue o padrão dos demais veículos da marca:

Ex: G80087000*
Onde:
G800 – não varia (independente do modelo);
87 – varia conforme o ano de fabricação;
000* – é um conjunto de 4 números correspondente ao número de série.

Fonte: Não temos ainda fontes seguras sobre o modelo. Agradecemos se puder colaborar.

A partir de 1988, o G-800 em geral tem sua numeração de chassis começando com 9BU, sendo: 9 = América do Sul (Brasil), B = Brasil, U = Gurgel.

– G-800 (G800XX): 9BUG800XX*1G*****
Onde:
XXXXX – código referente ao modelo, não sabemos se varia dependendo da versão;
* – é uma letra que corresponde ao ano de fabricação: J = 1988, K = 1989, L = 1990, M = 1991, N = 1992, P = 1993, R = 1994;
***** – é um conjunto de 5 números correspondente ao número de série.

Fonte: matéria da revista Oficina Mecânica enviada por João Ferraz e post de Kassius no fórum Gurgel 800.

Segundo o manual de serviços para as autorizadas do Gurgel BR-800 (sem data), o código do chassis se refere: 9BU (símbolo do fabricante), BR (prefixo do tipo), 800 (tipo), K (ano de produção), 1 (ano do modelo), G (centro de produção), 00001 (número de série).

 Gurgel BR-800/Supermini/Motomachine:

Iniciam sempre com 9BU, sendo: 9 = América do Sul (Brasil), B = Brasil, U = Gurgel

– BR-800 Sedan (BR800S): 9BUBR800S*1G*****;

– BR-800 Furgão (BR800F): 9BUBR800F*1G*****;
– Supermini (BRSSAA): 9BUBRSSAA*1G*****;
– MotoMachine (MM800M): 9BUMM800M*1G*****;
Onde:

XXXXXX – código referente ao modelo;
* – é uma letra que corresponde ao ano de fabricação: J = 1988, K = 1989, L = 1990, M = 1991, N = 1992, P = 1993, R = 1994, S = 1995, T = 1996;
***** – é um conjunto de 5 números correspondente ao número de série.

Fonte: Post de Fernando João no fórum Gurgel 800, numeração de chassis do Supermini 1993 de Ricardo Islabão.

Segundo o manual de serviços para as autorizadas do Gurgel BR-800 (sem data), o código do chassis se refere: 9BU (símbolo do fabricante), BR (prefixo do tipo), 800 (tipo), K (ano de produção), 1 (ano do modelo), G (centro de produção), 00001 (número de série).

No BR-800, a numeração do chassis se localiza no tubo vertical do berço do motor (segundo o Manual de Serviços para as autorizadas, sem data). Pelo manual do proprietário pode-se ver que esse número fica numa barra ao lado do reservatório do limpa-vidros, lado direito (do veículo, esquerdo de quem olha pela frente) O número do motor enertron fica gravado no bloco, ao lado da vareta de óleo (mesma fonte). A plaqueta de identificação do veículo se encontra no compartimento do motor, do lado direito (do veículo, esquerdo de quem pela frente), junto ao “Spring Shock” (conjunto mola/amortecedor), onde estão gravados além do número do chassis, os dados do peso bruto total e por eixo do veículo (mesma fonte).

No Gurgel BR-800 a numeração começa em 9BUBR800SJ1G01001, com os anos variando entre 1988 (J) a 1991 (M). A maior numeração que se tem notícia é 9BUBR800SM1G07100. A curiosidade é a variação do código do modelo “F”, os raríssimos furgões (como os produzidos para teste dos correios).

Já no Supermini a numeração começa em 9BUBRSSAAN1G10001, com os anos variando entre 1992 (letra N) a 1996 (letra T). A maior numeração que se tem notícia é 9BUBRSSAAT1G12148.

Para o Motomachine a numeração do chassi começa em 9BUMM800MM1G01001. Até onde se sabe, todos os chassis de MM são do ano 1991 (letra M), com excessão de 1, que tem a letra N indicando o ano. A maior numeração que se tem notícia é 9BUMM800MM1G01156.

Fonte (3 parágrafos acima): Comentário de Maximilian Luppe.

Modelos Gurgel cadastrados no Denatran:

É bastante comum termos o documento de um Gurgel com o modelo incorreto cadastrado, em especial nos modelos mais antigos. Para auxiliar na tentativa de corrigir tal informação, segue abaixo a lista dos modelos cadastrados no Denatran, enviada por Walfredo Gustavo (Antigos de Itaipú/RJ). Se em algum carro estiver errado o documento e estiver nessa lista, foi erro do Detran do estado e pode ser corrigido. Alguns modelos não foram cadastrados e não tem como ser incluídos, como o Gurgel QT de 1970.

CÓDIGO / DESCRIÇÃO
105201  GURGEL/BR 800
105202  GURGEL/BR 800 SL
105203  GURGEL/BR 800 SEDAN
105299  GURGEL
105399  GURGEL/G15
105401  GURGEL/X12 CA
105402  GURGEL/X12 L
105403  GURGEL/X12 RM
105404  GURGEL/X12 TR
105405  GURGEL/X12 TR TOCANTINS
105406  GURGEL/X12 TR PLUS
105407  GURGEL/X12 TOCANTINS L
105408  GURGEL/X12 TOCANT. L PLUS
105409  GURGEL/TOCANTINS TR LE
105410  GURGEL/TOCANTINS TR PLUS
105411  GURGEL/TOCANTINS LN LE
105412  GURGEL/TOCANTINS LN PLUS
105413  GURGEL/X12 TOCANT.CARIBE
105414  GURGEL/X12 TOCANT. PLUS
105415  GURGEL/X12 TOCANTINS LE
105499  GURGEL/X12
105501  GURGEL/X15 TR
105599  GURGEL/X15
105699  GURGEL/XEF
105799  GURGEL/XAVANTE
125301  GURGEL/CARAJAS LE
125302  GURGEL/CARAJAS PLUS
125303  GURGEL/CARAJAS VIP
125399  GURGEL/CARAJAS
130899  GURGEL/280
146101  GURGEL/MOTOMACHINE
146201  GURGEL/SUPERMINI
146202  GURGEL/SUPERMINI BR SL
146203  GURGEL/SUPERMINI BR L
202401  GURGEL/E 500 CD
202402  GURGEL/E 500 CS
202403  GURGEL/ITAIPU E500
202404  GURGEL/ITAIPU E500 CD
202405  GURGEL/ITAIPU E400 CD
202406  GURGEL/ITAIPU E400 CS
202499  GURGEL/E 500
202501  GURGEL/G 800 CD
202502  GURGEL/G 800 CS
202503  GURGEL/G 800 CS LE
202504  GURGEL/G 800 CD LE
202599  GURGEL/G 800
206499  GURGEL/BR 800
215999  GURGEL/XAVANTE

Fontes: Fórum Gurgel800, Denatran, Manuais dos modelos de anos variados, informações de proprietários dos modelos citados.
Texto e dados levantados com a colaboração de: Francisco Branco, Maximilian Luppe (SP), Celso Flores Fernandes, Felipe Olivani (São Paulo/SP), Antônio Augusto Baetz Buzzato, João Ferraz e Walfredo Gustavo (Antigos de Itaipú/RJ).